segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Hare Krishna

















Ensinamentos básicos


A filosofia Hare Krishna é muito vasta, mas os ensinamentos básicos são:
1. Crença em um único Deus, mas que tem infinitos nomes e infinitas formas conforme Suas infinitas ...qualidades. O nome principal de Deus é Krishna, que significa "O Todo-Atrativo", e, portanto, engloba todas as demais qualidades.
2. Krishna possui seis opulências principais: beleza, inteligência, força, fama, riqueza e renúncia. Tem o corpo azulado, rosto juvenil, e gosta de tocar flauta e brincar em companhia de Seus servos e servas em Sua morada espiritual.
3. Não somos o corpo, mas almas espirituais eternas, plenas de conhecimento e bem-aventurança.
4. A alma espiritual vem ao mundo material por ilusão. Todos os seres vivos (plantas, animais e seres humanos) são almas espirituais, presas a um ciclo de nascimentos e mortes na Terra e em outros planetas materiais. Conforme suas ações em vida, a alma recebe um corpo apropriado após a morte. Isso é denominado karma.
5. Na forma de vida humana a alma tem a oportunidade de voltar ao mundo espiritual. Para isso, deve desenvolver "consciência de Krishna" - reviver sua consciência espiritual original que está adormecida e, assim, servir a Deus com amor espontâneo. De acordo com os Vedas, se a pessoa não pratica algum tipo de espiritualidade, sua vida é idêntica à dos animais: resume-se em comer, dormir, defender-se e acasalar-se.
O sistema doutrinário dos seguidores de Prabhupada não está limitado à questão teológica: abrange todos os campos do comportamento humano, como alimentação, vestuário, organização familiar, etiqueta, organização social, economia, higiene, arquitetura, belas artes, música, dança, literatura, astrologia, concepções pedagógicas, técnicas agrícolas e pecuárias, etc. Enfim, é um sistema completo e com características bastante peculiares, que muitas vezes destoam daquilo que os ocidentais considerariam comum.
Maha-mantra
''Hare Krishna Hare Krishna
Krishna Krishna Hare Hare
Hare Rama Hare Rama
Rama Rama Hare Hare''
Essa composição é denominada maha-mantra, ou seja, o "Grande Canto para a Liberação". Durante muitos milênios, era conhecido somente na Índia, e apenas pelos brâmanes que estavam em graus muitíssimo avançados de austeridade e erudição. No século XVI, Caitanya Mahaprabhu divulgou o maha-mantra à população em geral, sem fazer distinção de idade, cor, sexo, casta ou religião. E no século XX, o mantra Hare Krishna disseminou-se por todos os continentes graças ao trabalho de Srila Prabhupada. Afinal, Caitanya Mahaprabhu profetizara que um dia até as menores vilas e aldeias ouviriam o cantar de Hare Krishna.
A palavra Hare é uma invocação à energia divina. A palavra Krishna significa a Suprema Personalidade de Deus, o Todo-Atrativo. E a palavra Rama é outro nome de de Deus que significa "o reservatório de prazer, a bem-aventurança, a felicidade eterna". O maha-mantra não tem, por assim dizer, uma tradução literal, mas segundo Srila Prabhupada, enquanto canta a pessoa deve mentalizar a seguinte prece: "Ó Senhor Todo-Atrativo! Ó energia do Senhor! Por favor, ocupai-me no Vosso serviço!".
Acredita-se que cantar Hare Krishna coloca a pessoa em um contato direto e perfeito com Deus. Em outras eras, usava-se outros processos para alcançar Deus, como meditação, sacrifícios, penitências, etc, mas na era atual (Kali Yuga, a era da hipocrisia e das desavenças) o cântico desse mantra é o processo mais simples, fácil, prático e agradável para unir-se a Deus e libertar a própria alma.
Não há regras rígidas para cantar o mantra Hare Krishna. Pode ser cantado mentalmente, murmurando ou em voz alta. Pode ser simplesmente recitado, ou então cantado com diferentes melodias. Pode ser cantado a qualquer hora do dia e da noite, e em qualquer lugar, inclusive enquanto se executa outras atividades.
Os membros oficiais da ISKCON, que passaram pela cerimônia de iniciação, usam um rosário denominado japa-mala, composto de 108 contas feitas da madeira tulasi. Eles comprometem-se a cantar um mínimo de 16 voltas do rosário diariamente, o que corresponde a cantar Hare Krishna 1728 vezes por dia.
A repetição do mantra pode levar a êxtases, estados alterados de consciência, e é comum que durante o canto os devotos manifestem o êxtase através de arrepios, alterações de voz, gritos, choros, gargalhadas, etc. Mas o primeiro sintoma do êxtase é o ímpeto de dançar à medida que se canta o mantra.
Princípios reguladores
Srila Prabhupada estabeleceu quatro regras morais indispensáveis para que se possa levar uma vida sadia, pura, civilizada e mais próxima de Deus. Essas regras são chamadas os Princípios Reguladores:
- não comer carne, peixe ou ovos. A ISKCON propõe o lacto-vegetarianismo como o regime alimentar ideal para o ser humano, visto que dispensa a violência desnecessária contra os animais.
- não praticar sexo ilícito. Relações sexuais só são autorizadas dentro do casamento, e somente para a reprodução. A luxúria, a busca de desfrute sexual, é apontada por Prabhupada como o maior inimigo da alma, pois faz com que a entidade viva se esqueça de Krishna e se apegue cada vez mais ao corpo.
- não participar de jogos de azar. Eles indiscutivelmente aumentam a ira, a inveja, a ansiedade e a cobiça.
- não usar intoxicantes: álcool, fumo, maconha, cocaína, drogas em geral e qualquer produto que contenha cafeína. Usar estas substâncias obscurece sem necessidade a mente, que já está obscurecida por toda a espécie de conceitos materiais de vida.
Princípios adicionais
Além de cantar Hare Krishna, não comer carne, não praticar sexo ilítico, não jogar e não se intoxicar, os membros e simpatizantes da ISKCON seguem outros padrões de conduta tais como:
- leitura dos livros de Prabhupada. Acredita-se que a leitura com espírito de devoção equivale a estar pessoalmente em contato com o mestre espiritual.
- oferecer o alimento a Krishna antes de consumi-lo. Os devotos não comem nem bebem nada sem primeiramente oferecê-lo a Krishna com mantras e orações específicos. Assim, a comida se torna prasadam, ou seja, alimento sagrado.
- adoração à deidade. A deidade é uma escultura ou pintura de Krishna presente nos templos e nos altares domésticos, e é tratada como um hóspede de honra. Os devotos adoram a deidade oferecendo alimentos, água, flores, incensos, velas e outros elementos; prostrando-se, cantando e dançando diante dela; recitando mantras e preces.
- associação com os devotos. Dá-se preferência à companhia de outras pessoas conscientes de Krishna e evita-se os relacionamentos com pessoas que possam ser obstáculo ao caminho do avanço espiritual.
- peregrinações aos lugares sagrados, tais como Vrindavan, onde Krishna passou a infância e a adolescência.
Alimentos para a Vida
Uma das mais belas iniciativas do Movimento Hare Krishna é o programa "Food for Life" (Alimentos para a Vida), que promove a distribuição gratuita de comida lacto-vegetariana entre as populações que vivem abaixo do limiar de pobreza.
O programa "Food for Life" foi criado por Srila Prabhupada em Mayapur no ano de 1972, depois de ter visto as crianças disputando comida com os cães, nas ruas da aldeia.
Srila Prabhupada então declarou: "Ninguém deve passar fome num raio de 10km de nossos templos". O movimento Food for Life tem desempenhado um papel importante no combate à fome, afirmando-se como o maior serviço de auxílio alimentar vegetariano do mundo. Serviu mais de 58 milhões de refeições vegetarianas nas duas últimas décadas. Além da sua excelente missão de ajuda aos sem-abrigo, este programa permite dar a conhecer a comida vegetariana a um grande número de pessoas, promovendo assim o vegetarianismo enquanto estilo de vida mais saudável, ético e ecológico.
Festival de domingo
Aos domingos, os templos Hare Krishna abrem as portas para um Festival do qual todos podem participar. Devotos e visitantes cantam, dançam, assistem uma palestra sobre algum tópico espiritual, e por fim saboreiam prasadam, deliciosas preparações lacto-vegetarianas oferecidas à Deidade.
Ratha-Yatra
As principais cidades em que o Movimento está estabelecido realizam anualmente o festival denominado Ratha-Yatra ("Festa das Carruagens"). As deidades saem às ruas numa pomposa carruagem, acompanhadas por muitos carros alegóricos, cânticos e bailados sagrados.
A comemoração tem origem nos desfiles realizados em Puri, na Índia. O primeiro Ratha-Yatra do mundo ocidental foi realizado em 1968, na cidade de San Francisco, por iniciativa de Prabhupada e seus discípulos.
Relacionamento com outras religiões
Prabhupada nunca considerou sua instituição a única forma de elevar o ser humano a um contato com Deus. Assim, a ISKCON respeita todos os movimentos religiosos, apesar de considerar que algumas formas de religiosidade são mais avançadas e genuínas que outras.
Participam de encontros ecumênicos, evitam criticar outras religiões, não insistem para que ninguém abandone sua religião e afilie-se à ISKCON, e reconhecem a validade de escrituras como a Bíblia e o Alcorão.

- os devotos do sexo masculino são encorajados a raspar a cabeça, deixando apenas um tufo de cabelos na parte de trás, denominado sikha. Segundo Prabhupada, isso serve para diferenciar os vaishnava de outros grupos religiosos indianos, como os budistas, que raspam totalmente a cabeça. Essa regra é mandatória para monges, mas não é exigida dos pais de família.
- os monges costumam, se possível, tomar um banho frio ao acordar, e faz-se desenhos com tilaka em 13 partes do corpo. Tilaka é uma argila trazida especialmente da Índia e disponível nos templos. Todos são encorajados a tomar banho logo após o despertar, independentemente se o fazem com água quente ou fria.
- devotos iniciados recebem um nome espiritual e, normalmente, em um contexto religioso, não usam o nome civil. O nome espiritual é constituído por um dos nomes e títulos de Krishna, seguido pela palavra Das ou Dasa, que significa "servo".
- O cantor Nando Reis, canta o mantra várias vezes no meio de sua musica "Mantra"
- os Beatles tiveram um contato considerável com Srila Prabhupada, tendo inclusive inserido trechos do maha-mantra em algumas canções. John Lennon, Paul MacCartney e Ringo Starr não simpatizavam muito com o rigor da filosofia, mas George Harrison tornou-se membro da ISKCON e importante divulgador do maha-mantra.
- Na música "Como Vovó Já Dizia" de Raul Seixas, um trecho do mantra é cantado.
- A cantora Nina Hagen, canta o mantra vezes no meio de sua musica "I love Paul"

fonte: hare krshna

Nenhum comentário:

Postar um comentário